Dicas de Técnica

dicas e exercícios de técnica vocal

Dicas de como lidar com os desafios de um cantor

Dicas de como lidar com os desafios de um cantor

5 minutos SOBRE O SHOW O dia do show para um cantor é aquele dia especial, afinal muitas vezes nos preparamos muito para que tudo corra da melhor forma possível. É natural que criemos uma expectativa de que nada pode dar errado. Mas ser tomado pela ansiedade com aquele “friozinho na barriga” também pode fazer parte da “brincadeira”. E podemos até aproveitar essa atmosfera para criar uma adrenalina boa, um “gás” para extravasar na hora da performance. Porém os imprevistos sempre podem acontecer. E Continue lendo

Voz e expressão: comunicando nossos sentimentos

Voz e expressão: comunicando nossos sentimentos

4 minutos A voz humana é indiscutivelmente um dos principais instrumentos de expressão social e artístico. É através dela que comunicamos nossos pensamentos, idéias e convicções. Ela é única, exclusiva como a impressão digital do indivíduo e muitas vezes, pode revelar aspectos de sua personalidade e de seu estado emocional antes mesmo que qualquer palavra a ser dita. Para dar inicio a esse tema tão complexo, vou considerar dois aspectos da relação “Voz x Emoção”, que a meu ver estão intrinsecamente ligados: “A emoção que Continue lendo

Manutenção e Aquecimento Vocal

Manutenção e Aquecimento Vocal

4 minutos Qual a necessidade de se manter uma rotina de manutenção e de aquecimento vocal?   Podemos comparar o cantor a um atleta que precisa cuidar diariamente do seu condicionamento físico. Dessa forma é importante pensarmos exatamente como um atleta procurando ter disciplina e constância em nossa prática tendo alguns cuidados como: 1- Realizar o alongamento da musculatura extrínseca e intrínseca da laringe antes do uso intenso da voz; 2- Ter o cuidado com a execução do exercício. Faze-lo sempre com consciência estando Continue lendo

Dez dicas para desenvolver a percepção musical

Dez dicas para desenvolver a percepção musical

5 minutos O grande aliado da boa afinação é o desenvolvimento da percepção musical que nada mais é do que a prática para a identificação da altura tonal, a relação entre intervalos numa melodia, a divisão rítmica, a intensidade do som, entre outros aspectos musicais. Quanto mais treinado o ouvido estiver para reconhecer tais particularidades da canção maior será a habilidade de um instrumentista ou de um cantor. Por isso considero essencial para quem deseja desenvolver o canto utilizar um instrumento harmônico no momento Continue lendo

Afinação vocal: preciosismo ou necessidade?

Afinação vocal: preciosismo ou necessidade?

8 minutos   Gostaria de retomar um assunto que já discuti aqui no blog: “O quanto a afinação vocal impecável é algo realmente imprescindível ao cantor”. Esse assunto gera tanto incomodo entre os cantores que ninguém suporta a possibilidade de “dar algumas notas na trave” de vez em quando. E se alguém que não canta ousar em dizer que a pessoa desafina, será um tremendo insulto: “Como uma pessoa que não canta pode dizer que desafinei?” Muitas vezes vemos nossos ídolos cantando notas não Continue lendo

Registros vocais: Voz de peito? Voz de cabeça?

Registros vocais: Voz de peito? Voz de cabeça?

10 minutos Seria cômico se não fosse triste pensar o quanto se compartilham informações equivocadas nos nossos dias com toda a facilidade que a internet oferece. Toda vez que vejo alguém explicando a respeito de registros vocais e relacionando-os diretamente a regiões de ressonância, como a famosa frase: “Na voz de peito o som ressoa mais na cavidade torácica e na voz de cabeça o som ressoa na cabeça…”. No primeiro caso fico imaginando que em seguida farão a venda de próteses mamárias para Continue lendo

Quero cantar mas não gosto da minha voz…

Quero cantar mas não gosto da minha voz…

5 minutos “Quero cantar mas não gosto da minha voz… ” Esse é o comentário que mais ouço de alunos que me procuram para fazer aula de canto. Outras vezes eles me indagam: “será que eu tenho futuro?” Sempre questiono meus alunos sobre suas verdadeiras pretensões com o estudo do canto. Penso que toda voz é aprimorável e como já disse aqui outras vezes, no canto popular acredito que não necessariamente apenas ter atributos como uma “grande ou bela voz” fazem um “bom” cantor. Continue lendo

Por que estudar fisiologia da voz?

Por que estudar fisiologia da voz?

2 minutos O meu interesse por fisiologia da voz começou no início dos anos 2000 quando recebi o convite para dar aulas de canto popular no Conservatório de MPB de Curitiba. Até então era uma cantora com uma técnica intuitiva. Já considerava ter algum domínio sobre a voz pelo meu tempo de prática, afinal já atuava profissionalmente por quase vinte anos. No entanto ainda tinha pouquíssima experiência com técnica vocal. Por esse motivo era muito difícil para mim ter que ensinar o que eu Continue lendo

Drives vocais: Efeitos sonoros

Drives vocais: Efeitos sonoros

3 minutos A técnica dos drives vocais sempre foi um assunto muito controverso no meio pedagógico vocal. Pois desde sempre muito se associou o uso dos drives aos abusos da voz e a constrições nocivas a saúde do cantor. Eu mesma muitas vezes declinei a atender alunos interessados em se aprofundar nesse assunto e conheci muitos outros excelentes professores de canto, que também se negavam a trabalhar esta técnica, pelo mesmo motivo que o meu: não tinham domínio sobre ela e especialmente por considerarem Continue lendo

Técnica Vocal x Voz Infantil

Técnica Vocal x Voz Infantil

menos de 1 minuto Acredito que o trabalho técnico vocal com a voz infantil deve ser especializado e cuidadoso. Afinal estamos lidando com uma laringe ainda em processo de desenvolvimento e futuro amadurecimento. Por considerar que a prática de vocalizes tem como função o condicionamento da musculatura intrínseca e extrínseca da laringe, penso que o mesmo deva ser realizado com algumas ressalvas para esta clientela. Da mesma forma que não se recomenda para qualquer outra musculatura corporal da criança, a laringe infantil não deve ser exposta Continue lendo

Exercícios vocais isométricos, isotônicos, isocinéticos

Exercícios vocais isométricos, isotônicos, isocinéticos

5 minutos   Seriam os chamados exercícios: “isométricos”, “isotônicos” e “isocinéticos”. Para ficar mais claro sobre a função e definição de cada um deles, coloco aqui a descrição que encontrei na literatura. “Os exercícios isométricos são definidos como resistência sem movimento, desenvolvendo-se tensão muscular, contudo o músculo não encurta nem alonga, i.e., ocorre contração muscular estática, sem movimento.” Os exercícios isométricos têm sido considerados grandes aliados para o desenvolvimento e do fortalecimento de toda a musculatura corporal. No canto tratam-se de emissões com sustentação Continue lendo

Você sabe o que é “Overtone Singing” ou “Canto Difônico”?

Você sabe o que é “Overtone Singing” ou “Canto Difônico”?

2 minutos “Overtone Singing” ou “Canto Difônico” é um tipo de técnica que possibilita o cantor emitir uma ou mais notas simultaneamente, a partir da produção de uma frequência fundamental e a amplificação de um ou mais de seus harmônicos. Os harmônicos são frequências múltiplas de uma nota fundamental produzida. Obs.: Para efeito didático vale citar o sistema de notação alfabética em que o nome de cada nota musical corresponde a uma letra de A a G, a partir da nota Lá até a Continue lendo

“Ouvido Absoluto” e “Ouvido Relativo”

“Ouvido Absoluto” e “Ouvido Relativo”

2 minutos O ouvido absoluto não é um dom necessariamente relacionado com a música em si – as pessoas dotadas desse talento podem simplesmente “nomear” frequências sonoras, associando-as a notas musicais.   A habilidade está muito mais relacionada à memória musical do que ao conhecimento teórico de música e não é raro que pessoas sem qualquer vivência no segmento possuam talento similar. Segundo consta na história da música, grandes gênios como Beethoven e Mozart, possuíam esse “ouvido interno” que lhes permitiram compor peças e Continue lendo

Afinação e Desafinação vocal

Afinação e Desafinação vocal

2 minutos ‘Se você disser que eu desafino amor, saiba que isso em mim provoca imensa dor! Só privilegiados tem ouvido igual ao seu. Eu possuo apenas o que Deus me deu…”. A canção “Desafinado”, cheia de dissonâncias e melodia difícil, foi composta por Tom Jobim e Newton Mendonça, e gravada em um single em 1958 por João Gilberto. Incluída em seu álbum de estreia, “Chega de Saudade”, inaugura a chamada “Bossa Nova”, e responde à crítica da época, que a considerava música para Continue lendo

Expressão corporal e postura de palco do cantor

Expressão corporal e postura de palco do cantor

2 minutos A POSTURA DE PALCO DO CANTOR Aqui neste post dou algumas sugestões para se trabalhar a expressão corporal e a desenvoltura no palco, tão importantes para a interpretação de uma canção: ♦Evite fechar os olhos o tempo todo durante a música enquanto canta. Olhe na direção da plateia, acima da cabeça das pessoas. Ou se for confortável para você, dirija o texto para algumas, como se dissesse à elas pessoalmente aquelas palavras. ♦Procure também não olhar para baixo, prefira olhar sempre para Continue lendo

Interpretação da canção: Valorizando texto e melodia

Interpretação da canção: Valorizando texto e melodia

2 minutos Tenho convicção de que existem algumas práticas que podem deixar a interpretação da canção algo mais natural, Aproximar o texto cantado à fala dando a ele maior fluidez, como fazemos ao falar alguma coisa espontaneamente, podem ajudar na expressão do cantor.   Sugiro aqui algumas técnicas que utilizo na minha prática para melhorar a desenvoltura e a performance da canção: ♦Leia o texto e procure entender sobre o que ele diz. Ele conta a história de alguém? Sobre alguma coisa? Ele te Continue lendo

Voz e emoção: Sob o olhar de grandes mestres

Voz e emoção: Sob o olhar de grandes mestres

5 minutos Acrescento aqui as contribuições exclusivas para este post, de alguns dos mais reconhecidos professores e/ou cantores de canto popular do Brasil. Queridos amigos que compartilharam aqui suas experiências ou visões de como lidar com esta que pode ser a nossa grande aliada no palco, nossa emoção! “Eu tenho trabalhado muito nesta questão do “nervosismo” que interfere na voz. O que observamos inicialmente é uma voz irregular, trêmula às vezes, pouca projeção, falta de ar, falta de apoio, inexpressividade… etc., até que vai Continue lendo

Voz: Minha visão pessoal e técnica

Voz: Minha visão pessoal e técnica

2 minutos   Visão Pessoal Posso dizer que nesses vários anos como cantora e professora de canto, me deparei muitas vezes com sentimentos de insegurança, sejam em mim ou em meus alunos. Sentimentos que estão diretamente associados a valores e crenças limitantes que trazemos desde a infância, como: “não sou bom o bastante para fazer isso”; “não estou preparado o suficiente”; “por mais que eu tente nunca vou conseguir”, “não nasci com o dom”, entre tantas outras crenças. Aproveitando esse gancho sugiro uma reflexão: Continue lendo

Mecanismo do manejo respiratório: Escolas nacionais de canto

Mecanismo do manejo respiratório: Escolas nacionais de canto

2 minutos Boa parte do que se encontra a respeito das Escolas Nacionais de Canto, faz citação do estudo realizado por Richard Miller em sua publicação English, French, German and Italian: Techniques Of Singing. Fiz abaixo uma pequena resenha do que encontrei sobre três das principais escolas estudadas por ele: Escola Italiana, Escola Alemã e Escola Francesa. ESCOLA ITALIANA A Escola Italiana possui grande uniformidade em relação ao manejo da respiração. O “Appogio” (apoio) pode ser definido como uma combinação de respiração esterno-intercostal diafragmática-epigástrica. A Continue lendo

Respiração Costo Diafragmática Abdominal

Respiração Costo Diafragmática Abdominal

2 minutos Em minha prática como cantora e professora tenho como base respiratória os princípios da Escola Italiana, que basicamente preconiza abertura de costelas, a anteriorização do Externo, e o apoio.   Este tipo respiratório é considerada por muitos estudiosos da área como o mais fisiológico e eficiente para as diversas demandas do canto. O que observo em alguns alunos é a dificuldade num primeiro momento, em realizar a abertura das costelas e devida “anteriorização” do esterno, sem a elevação concomitante do tronco, o Continue lendo