estudo do canto

“Cantar… devaneio ou realidade”

“Cantar… devaneio ou realidade”

3 minutos O sonho de cantar acompanha muita gente que normalmente trilha profissões muito diferentes da música. É a constatação da velha frase: “De cantor e louco todo mundo tem um pouco…”  Comecei a cantar muito jovem. Aos 11 anos de idade já cantava profissionalmente e curiosamente este nunca foi o meu sonho. (conheça um pouco mais sobre a minha história lendo o post: “Quem sou”). Naquela época era tudo muito intuitivo, eu nem sonhava com a possibilidade de buscar algum aprimoramento através de Continue lendo

Respiração para no canto no Youtube

menos de 1 minuto Olá amigos! Conheçam o meu canal no Youtube. Vocês terão acesso à pequenos vídeos com dicas de todos os artigos publicados aqui no Blog. Espero vê-los por lá deixando seus comentários e dando sugestões para novos vídeos! E que este seja um espaço de troca e de grande aprendizado! Aguardo a sua visita!!

A Construção de uma voz: Ressonância Vocal

A Construção de uma voz: Ressonância Vocal

6 minutos Ressonância da voz: nosso filtro sonoro Ressonância vocal é um dos assuntos que mais me fascinam no estudo da fisiologia vocal, pois através dele podemos ampliar e sobretudo, modificar o som que produzimos. Penso que descobrir várias possibilidades de uso desses espaços podem dar a voz mais plasticidade e ao cantor mais recursos para a interpretação de uma canção. Sempre gostei muito de falar sobre este assunto em aula, sobretudo com o intuito de dar mais consciência ao aluno sobre como ele Continue lendo

Muda Vocal: adolescência sem culpa

Muda Vocal: adolescência sem culpa

7 minutos   O processo de muda vocal é um assunto bastante discutido, com bibliografia extensa, por se tratar de algo extremamente natural ao desenvolvimento e amadurecimento do corpo. Ocorre durante a puberdade e pode ser observado em ambos os sexos, porém de forma mais acentuada nos meninos, que podem agravar a voz em até uma oitava, enquanto nas meninas em torno de 3 a 4 semitons. Conforme Behlau e Pontes (1993), na muda vocal o aparelho fonador sofre um amadurecimento constante, mas não Continue lendo

Registros vocais: Voz de peito? Voz de cabeça?

Registros vocais: Voz de peito? Voz de cabeça?

10 minutos Seria cômico se não fosse triste pensar o quanto se compartilham informações equivocadas nos nossos dias com toda a facilidade que a internet oferece. Toda vez que vejo alguém explicando a respeito de registros vocais e relacionando-os diretamente a regiões de ressonância, como a famosa frase: “Na voz de peito o som ressoa mais na cavidade torácica e na voz de cabeça o som ressoa na cabeça…”. No primeiro caso fico imaginando que em seguida farão a venda de próteses mamárias para Continue lendo

Quero cantar mas não gosto da minha voz…

Quero cantar mas não gosto da minha voz…

5 minutos “Quero cantar mas não gosto da minha voz… ” Esse é o comentário que mais ouço de alunos que me procuram para fazer aula de canto. Outras vezes eles me indagam: “será que eu tenho futuro?” Sempre questiono meus alunos sobre suas verdadeiras pretensões com o estudo do canto. Penso que toda voz é aprimorável e como já disse aqui outras vezes, no canto popular acredito que não necessariamente apenas ter atributos como uma “grande ou bela voz” fazem um “bom” cantor. Continue lendo

Drives vocais: Efeitos sonoros

Drives vocais: Efeitos sonoros

3 minutos A técnica dos drives vocais sempre foi um assunto muito controverso no meio pedagógico vocal. Pois desde sempre muito se associou o uso dos drives aos abusos da voz e a constrições nocivas a saúde do cantor. Eu mesma muitas vezes declinei a atender alunos interessados em se aprofundar nesse assunto e conheci muitos outros excelentes professores de canto, que também se negavam a trabalhar esta técnica, pelo mesmo motivo que o meu: não tinham domínio sobre ela e especialmente por considerarem Continue lendo

Técnica Vocal x Voz Infantil

Técnica Vocal x Voz Infantil

menos de 1 minuto Acredito que o trabalho técnico vocal com a voz infantil deve ser especializado e cuidadoso. Afinal estamos lidando com uma laringe ainda em processo de desenvolvimento e futuro amadurecimento. Por considerar que a prática de vocalizes tem como função o condicionamento da musculatura intrínseca e extrínseca da laringe, penso que o mesmo deva ser realizado com algumas ressalvas para esta clientela. Da mesma forma que não se recomenda para qualquer outra musculatura corporal da criança, a laringe infantil não deve ser exposta Continue lendo

Exercícios vocais isométricos, isotônicos, isocinéticos

Exercícios vocais isométricos, isotônicos, isocinéticos

5 minutos   Seriam os chamados exercícios: “isométricos”, “isotônicos” e “isocinéticos”. Para ficar mais claro sobre a função e definição de cada um deles, coloco aqui a descrição que encontrei na literatura. “Os exercícios isométricos são definidos como resistência sem movimento, desenvolvendo-se tensão muscular, contudo o músculo não encurta nem alonga, i.e., ocorre contração muscular estática, sem movimento.” Os exercícios isométricos têm sido considerados grandes aliados para o desenvolvimento e do fortalecimento de toda a musculatura corporal. No canto tratam-se de emissões com sustentação Continue lendo

Você sabe o que é “Overtone Singing” ou “Canto Difônico”?

Você sabe o que é “Overtone Singing” ou “Canto Difônico”?

2 minutos “Overtone Singing” ou “Canto Difônico” é um tipo de técnica que possibilita o cantor emitir uma ou mais notas simultaneamente, a partir da produção de uma frequência fundamental e a amplificação de um ou mais de seus harmônicos. Os harmônicos são frequências múltiplas de uma nota fundamental produzida. Obs.: Para efeito didático vale citar o sistema de notação alfabética em que o nome de cada nota musical corresponde a uma letra de A a G, a partir da nota Lá até a Continue lendo

“Ouvido Absoluto” e “Ouvido Relativo”

“Ouvido Absoluto” e “Ouvido Relativo”

2 minutos O ouvido absoluto não é um dom necessariamente relacionado com a música em si – as pessoas dotadas desse talento podem simplesmente “nomear” frequências sonoras, associando-as a notas musicais.   A habilidade está muito mais relacionada à memória musical do que ao conhecimento teórico de música e não é raro que pessoas sem qualquer vivência no segmento possuam talento similar. Segundo consta na história da música, grandes gênios como Beethoven e Mozart, possuíam esse “ouvido interno” que lhes permitiram compor peças e Continue lendo

Expressão corporal e postura de palco do cantor

Expressão corporal e postura de palco do cantor

2 minutos A POSTURA DE PALCO DO CANTOR Aqui neste post dou algumas sugestões para se trabalhar a expressão corporal e a desenvoltura no palco, tão importantes para a interpretação de uma canção: ♦Evite fechar os olhos o tempo todo durante a música enquanto canta. Olhe na direção da plateia, acima da cabeça das pessoas. Ou se for confortável para você, dirija o texto para algumas, como se dissesse à elas pessoalmente aquelas palavras. ♦Procure também não olhar para baixo, prefira olhar sempre para Continue lendo

Mecanismo do manejo respiratório: Escolas nacionais de canto

Mecanismo do manejo respiratório: Escolas nacionais de canto

2 minutos Boa parte do que se encontra a respeito das Escolas Nacionais de Canto, faz citação do estudo realizado por Richard Miller em sua publicação English, French, German and Italian: Techniques Of Singing. Fiz abaixo uma pequena resenha do que encontrei sobre três das principais escolas estudadas por ele: Escola Italiana, Escola Alemã e Escola Francesa. ESCOLA ITALIANA A Escola Italiana possui grande uniformidade em relação ao manejo da respiração. O “Appogio” (apoio) pode ser definido como uma combinação de respiração esterno-intercostal diafragmática-epigástrica. A Continue lendo

Respiração Costo Diafragmática Abdominal

Respiração Costo Diafragmática Abdominal

2 minutos Em minha prática como cantora e professora tenho como base respiratória os princípios da Escola Italiana, que basicamente preconiza abertura de costelas, a anteriorização do Externo, e o apoio.   Este tipo respiratório é considerada por muitos estudiosos da área como o mais fisiológico e eficiente para as diversas demandas do canto. O que observo em alguns alunos é a dificuldade num primeiro momento, em realizar a abertura das costelas e devida “anteriorização” do esterno, sem a elevação concomitante do tronco, o Continue lendo

Respiração para o canto

Respiração para o canto

2 minutos “O cantor deve considerar que há muito mais na                                                             respiração do que apenas o ar inalado.” Nancy Zi Nada como começar esse texto com a velha premissa de que “respirar é sinônimo de vida.” Muito se fala sobre a necessidade de uma boa respiração para salvaguardar a saúde do corpo, pois é Continue lendo